Travessia do Atlântico: experiência inesquecível por um custo inacreditável

     Funchal, Ilha da Madeira.

Gosta de cruzeiros, quer conhecer vários países em uma mesma viagem – incluindo destinos exóticos e fora do comum – sem se preocupar em desfazer, refazer ou carregar as malas em cada escala, e tudo isso com um custo incrivelmente convidativo? Então, a travessia do Atlântico é a pedida!

A temporada 2015/2016 está se aproximando, e a maioria dos navios que farão cruzeiros em nosso litoral já está em contagem regressiva para zarpar rumo à América do Sul. Em viagem de reposicionamento (com a aproximação do inverno no hemisfério norte, dirigem-se ao sul ou vice-versa), oferecem tarifas incrivelmente baixas – em alguns casos, a travessia sai por menos de US$ 1.000, não incluído o retorno ou a ida de avião. As opções são variadas, com destaque para os navios Costa Fascinosa e Costa Pacífica (Costa Crociere), MSC Lirica, MSC Splendida, MSC Magnifica e MSC Armonia (MSC) e Sovereign (Cruceros Pullmantur).

Há também opções para quem não abre mão de luxo e sofisticação e um serviço exclusivo (como por exemplo mordomo ou governanta, turno livre para as refeições e bebidas ou parte das excursões em terra já incluídos) sem se preocupar com o quanto quer pagar, como é o caso do Marina, da Oceania Cruises, ou o mega-iate Seabourn Quest, da Seabourn.

Habituados com cruzeiros pela costa brasileira (o mais longo deles, de oito noites, com destino a Buenos Aires e Punta del Este), resolvemos experimentar a travessia Brasil-Itália pela primeira vez em março de 2013, atraídos por uma promoção da Costa Crociere. O navio, Costa Favolosa, encerrava sua primeira temporada no Brasil e fazia seu retorno à Europa, com escalas em portos do Nordeste (Ilhéus, Salvador, Maceió, Recife e Fortaleza), nos arquipélagos das Canárias (Santa Cruz de Tenerife) e da Madeira (Portugal), seguindo para Savona (hub da Costa Crociere próximo a Gênova, na Itália) visitando ainda Casablanca (Marrocos), Barcelona (Espanha) e Marselha (França).

Uma das primeiras preocupações que tivemos ao embarcar numa viagem de 19 noites foi: será que vamos nos sentir presos ou entediados? A resposta veio com o final da viagem: depois de três semanas acostumados a sermos “paparicados” pela tripulação, ao conforto e praticidade de termos diversas opções de restaurantes, bares, lugares para dançar ou ouvir boa música, aos excelentes shows no teatro, às inúmeras  facilidades para a prática de atividades físicas, e a não termos que nos preocupar com a bagagem a cada porto visitado, a vontade era a de não deixar o navio e voltar à vida real!

Importante: Não é nosso propósito promover um único navio ou companhia específicos, pois há várias e excelentes opções, e sim trazer aos leitores um pouco de nossa experiência de viagem.

O navio

Lançado ao mar em 6 de agosto de 2010, o Costa Favolosa é um gigante de 114.500 toneladas e 290 metros de comprimento construído pelo estaleiro italiano Fincantieri Marghera, de Veneza. É o penúltimo de uma série de cinco navios pertencentes à classe Concordia (derivada da classe Conquest, construída para a Carnival Cruise Line), da qual também fazem parte o Costa Serena, o Costa Pacífica e o Costa Fascinosa (que chegam ao Brasil em dezembro e farão a travessia Itália-Brasil e Brasil-Itália), construídos entre 2006 e 2012. Essa classe de navios é uma evolução das classes Destiny (Carnival) e Fortuna (Costa), de menor tonelagem (102.587), e cujos navios Costa Fortuna e Costa Magica também já são conhecidos do público brasileiro. O Costa Favolosa e o Costa Fascinosa destacam-se de seus antecessores por serem os únicos a terem uma cobertura retrátil sobre a piscina principal (permitindo seu uso em quaisquer condições climáticas), por mais espaço dedicado ao Samsara Spa e por possuírem mais cabines da categoria Samsara.

Com capacidade para até 3.800 passageiros (com todos os leitos ocupados) e com um staff de aproximadamente 1.110 tripulantes das mais diversas nacionalidades (muitos dos quais, especialmente no setor de hotelaria – camareiros, bares e restaurantes -, brasileiros), o Costa Favolosa possui 1.506 cabines, sendo 926 externas (579 com varanda) e 580 internas. O navio recebeu a classificação 4 estrelas e 1.447 pontos (em um total de 2.000) na 28a edição do Berlitz Complete Guide to Cruising & Cruise Ships (2013), publicação assinada pelo britânico Douglas Ward (presidente do Maritime Evaluations Group) que é considerada a “bíblia” dos cruzeiros marítimos.

Embarcando

O embarque no Rio de Janeiro foi bastante tranquilo, em primeiro lugar porque 60 a 70% dos hóspedes já havia embarcado em Santos, mas também pelas melhorias implementadas no terminal de cruzeiros carioca (Pier Mauá), pelo pronto atendimento no check-in da Costa e também pelo perfil dos passageiros que embarcam em uma travessia – em sua maioria casais e famílias de faixa etária madura (acima de 40 anos) -, tornando o início da viagem algo bem diferente da tradicional e sonora algazarra comum aos cruzeiros de alta temporada pela costa brasileira, onde o número de adolescentes e jovens abaixo dos 30 é bem maior.

     Embarcando no Rio de Janeiro

Para os marinheiros de primeira viagem, uma informação: no ato do check-in, o passageiro recebe um cartão magnético (o cartão Costa) que funciona ao mesmo tempo como chave de sua cabine e como cartão de despesas a bordo (para isso, é necessário registrar um cartão de crédito internacional válido ou efetuar um depósito em dólares americanos). Despesas nos bares, restaurantes e cassino, compras a bordo e pagamento de excursões são feitos com esse cartão, e ao final da viagem o valor total será debitado do cartão de crédito registrado ou abatido do valor depositado em dinheiro).

     Costa Favolosa em Maceió.

Uma vez embarcados e acomodados em nossa cabine, partimos para conhecer o navio, chegando ao seu coração: o Atrio dei Diamanti. Majestoso atrium farto em luz e cores, conta com elevadores quatro elevadores panorâmicos e escadarias que dão acesso a boa parte dos ambientes públicos do navio – incluindo o escritório de atendimento ao passageiro, o escritório de excursões, lojas, galeria de fotos, bares, restaurantes e ao spa e ao deck da piscina central.

     O colorido atrium do Costa Favolosa.

Não faltam bares e ambientes para se divertir, especialmente à noite. O navio dispõe de 13 bares, incluindo um para apreciadores de charutos, uma cafeteria e chocolateria, bares nas piscinas, quatro ambientes para dançar com música ao vivo, e, para os jovens e apreciadores da música eletrônica, uma discoteca.



     Alguns dos muitos bares do navio.

O Costa Favolosa dispõe de três grandes restaurantes – o buffet, aberto para o café da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e lanche noturno; e dois “a la carte”, ambos abertos para o café da manhã, almoço e jantar. No buffet, os horários são flexíveis e o ambiente é informal. Já nos dois outros, os jantares são servidos em dois turnos e com horário rígido, ficando a critério do hóspede escolher fazer suas refeições entre o primeiro e um dos outros dois de acordo com suas conveniências. Além destes, há ainda restaurantes menores, para hóspedes que prefiram um ambiente mais exclusivo. Para esses, é necessário solicitar reserva com antecedência, e seus serviços não estão incluídas no valor do cruzeiro, sendo cobrados à parte (exceto para hóspedes das cabines da categoria superior, que têm direito a frequentar o restaurante Samsara sem custo adicional).

     A simpática dupla que nos servia todas as noites, no jantar

     Restaurante Samsara, no Costa Favolosa. A maioria dos navios oferece, além dos restaurantes principais,
outros mais reservados e com menu diversificado, a um pequeno custo adicional.

Aos “marinheiros de primeira viagem”, um aviso: em um cruzeiro de travessia, não espere o clima de carnaval (com muito axé, samba, música sertaneja e funk na piscina até o por do sol) dos cruzeiros pela costa brasileira. O que não quer dizer que a animação tenha desembarcado antes de cruzar o oceano: há bailes e música ao vivo todas as noites, além de festas temáticas nos bares e na piscina principal. A mais tradicional delas é o Batismo de Netuno, que acontece quando o navio cruza a linha do Equador. Um tripulante (ou mesmo um passageiro), fantasiado de Netuno, o mitológico Rei dos Mares, “batiza” os hóspedes que atravessam o Equador pelo mar pela primeira vez.

O “Rei Netuno” comanda a festa ao cruzar a linha do Equador.

Os mais acostumados à algazarra de cruzeiros menores também estranharão a falta da correria da criançada pela piscina e corredores do navio ou pela boite do navio não ser território exclusivo de adolescentes: a maior parte dos passageiros desse tipo de viagem tem mais de 40 anos, sem contar que os estrangeiros (em sua maioria italianos, franceses e alemães) são cerca de 70% dos hóspedes a bordo. O que faz da travessia uma espécie de “degustação” para cruzeiros mais longos e com público mais maduro. Mas se você pretende levar seus pequenos na viagem, não se preocupe: toda a estrutura para eles está disponível (além de áreas exclusivas para as crianças, há uma sala de videogames e, em alguns navios, até simuladores de carros de Fórmula 1)!

Em um cruzeiro longo como a travessia, há também as famosas noites de gala (em nossa viagem foram três), a principal delas com um coquetel no teatro do navio seguida de um jantar com a presença do Comandante.

Noite de gala do Comandante.

Os espetáculos no teatro são outro ponto forte da viagem: variados e de excelente qualidade, alternam-se com noites em que os hóspedes também são parte do show. Um exemplo é a “Noite Romana”, nos cruzeiros da Costa: um show de calouros onde a plateia elege seus favoritos e “atira aos leões” aqueles cuja performance não agradou…

Os teatros dos grandes navios têm melhor estrutura e comportam um público maior que muitos teatros em terra.

     Show de patinação a bordo.

     Na divertida Noite Romana da Costa, os calouros que não agradam são “atirados” aos leões! 

Outra preocupação do hóspede de um cruzeiro é como manter a forma (com as cincou ou mais refeições diárias oferecidas, não é tarefa fácil!). Bem, para isso os navios oferecem academia, piscinas, pista de jogging (alguns), spa e atividades físicas durante todo o cruzeiro. Que tal malhar com vista para o mar?

Academia do Costa Favolosa, com vista para o mar.

Boite do Costa Favolosa – nos navios Costa, durante o dia a boite recebe aulas de aeróbica e dança.

Não se esqueça de levar uma lembrança da viagem. Todos os navios contam com uma área de shopping, e há sempre alguma promoção durante os dias de cruzeiro!

Há lojas de perfumes, bebidas, vestuário, joias, bijuterias e lembranças a bordo. Fique de olho nas promoções!

Bem, já falamos muito dos navios, vamos então ao que interessa: os destinos visitados! Vamos nos resumir a alguns dos principais do exterior por onde costumam passar os navios que fazem a travessia América do Sul – Europa.

Os navios da Costa Crociere, MSC, Pullmantur e Royal Caribbean, assim como o de todas as grandes cruise lines, oferecem um cardápio variado de excursões para cada porto visitado. Entre as vantagens de se adquirir uma excursão a bordo está a garantia de que o navio aguardará seus passageiros (ou providenciará seu traslado até o próximo porto) em caso de imprevistos que impeçam a excursão de retornar ao porto no horário de partida. Além disso, deve ser levado em conta, também, o quesito segurança: se você não se sente à vontade ou seguro em visitar um país de idioma e cultura estranhos, contrate uma excursão no próprio navio (como fizemos em nossa escala no Marrocos). Outro ponto positivo da excursão oferecida a bordo é o conforto: além da prioridade no desembarque, os ônibus das excursões recebem e deixam os turistas bem próximo ao navio, evitando longas caminhadas ou baldeações. Mas vale lembrar que tudo tem seu preço: contratar uma excursão a bordo pode sair um pouco mais caro que explorar o destino visitado por sua própria conta. Sendo assim, pese bem as vantagens e desvantagens de cada opção!

Santa Cruz de Tenerife, Ilhas Canárias (Espanha)

Tenerife é a maior e mais populosa ilha do arquipélago espanhol das Canárias, situada a 300km oeste da costa do Marrocos, com 2034km2 e aproximadamente 900 mil habitantes. Seu ponto mais alto é o vulcão Teide, com 3.718m de altura (é a montanha mais alta de toda a Espanha). Sua capital é a cidade de Santa Cruz de Tenerife, porto de escala de cruzeiros no Atlântico. Cidade com grande contraste entre a arquitetura clássica espanhola e o moderno, possui um excelente sistema de transportes (é servida por uma rede de “trams” (bondes articulados) e tem uma população jovem, graças às diversas universidades que lá se instalaram. Como a língua local predominante é o espanhol, o turista brasileiro não tem grandes dificuldades para se comunicar com a população local, que é muito hospitaleira. Considerada uma “duty-free zone”, conta com um variado comércio em seu centro, que é próximo ao porto.

     Vista do moderno centro de Santa Cruz de Tenerife, na chegada ao porto

     Auditório de Tenerife, destaque da moderna arquitetura local

     Avenida Francisco La Roche, junto ao porto

     Plaza de España, marco do centro de Santa Cruz

     Zona residencial

Ainda em Tenerife, vale a pena visitar também a cidade de San Cristóbal de La Laguna (o turista pode optar pela excursão oferecida no navio ou chegar lá de “tram”), declarada Patrimônio Mundial pela UNESCO. Foi lá que nasceu, em 19 de março de 1534, o padre José de Anchieta, fundador da nossa cidade de São Paulo!

     Centro histórico de San Cristóbal de La Laguna

     Centro histórico de San Cristóbal de La Laguna

     Centro histórico de San Cristóbal de La Laguna

Funchal, Ilha da Madeira (Portugal)

Funchal é a capital da Ilha da Madeira, região autônoma de Portugal e terra natal do craque do futebol Cristiano Ronaldo, é cidade mais populosa fora do território continental português, com 76,15km² de área e aproximadamente 112.000 habitantes. A Ilha da Madeira é a principal ilha do arquipélago da Madeira, situado a sudoeste da costa portuguesa e oeste do Marrocos. Muito montanhosa, com vales em seu interior e altas falésias por quase toda a costa, tem algumas das mais belas paisagens de Portugal. As poucas horas de escala na ilha não são suficientes para se conhecer toda a sua beleza deslumbrante, sendo quase obrigatórios para o visitante, então, conhecer algumas das atrações não muito distantes do porto, como o Cabo Girão (uma das mais altas falésias do mundo), a cidade vizinha de Câmara de Lobos e o imponente vale do Curral das Freiras, além, é claro, do centro histórico de Funchal.

     A belíssima vista do Cabo Girão

     As imponentes falésias do litoral madeirense

     Curral das Freiras

     Câmara de Lobos

      Um tour pela ilha reserva belas surpresas

     Por do sol na Madeira, um dos mais bonitos do mundo!

Casablanca (Marrocos), com excursão a Marrakesh

Chegamos ao Marrocos! Nosso navio fez escala em Casablanca, maior cidade do país e uma das maiores do Norte de África. Com cerca de 5,5 milhões de habitantes, é também o maior porto e maior centro industrial e comercial do Marrocos. Com arquitetura que contrasta o antigo e o contemporâneo, seus edifícios inspiram-se em uma combinação da arquitetura francesa com a árabe-andaluza. De seus pontos de interesse mais famosos, o primeiro a ser avistado, já do navio, durante a aproximação, é a grande Mesquita Hassan II, concluída em 1993. Famosa por seu grande minarete de 200m de altura, é a terceira maior mesquita do mundo, ficando atrás, apenas, das de Meca e Medina. Sendo pouco conhecedores dos costumes de um país de maioria muçulmana e temendo dificuldades com o idioma (fala-se predominantemente o árabe e o francês) ou de cometer qualquer gafe comum a um turista que os visita pela primeira vez, optamos por contratar uma excursão a bordo do navio a outra das mais famosas cidades do país: Marrakech.

     Grande Mesquita Hassan II, terceira maior do mundo

     Centro de Casablanca

     Moderna zona residencial de Casablanca

Marrakech

Situada no sudoeste do Marrocos, próxima ao sopé da cordilheira do Alto Atlas e a cerca de 3 horas de viagem de ônibus (a estrada que liga a cidade a Casablanca é excelente, digna de comparação com as melhores rodovias europeias), Marrakech é conhecida como a “cidade vermelha” (pela coloração padrão de suas construções, em tons de ocre avermelhado. Com aproximadamente 1 milhão de habitantes, é uma das cidades marroquinas mais visitadas por turistas e possui, dentro da Medina – parte histórica fortificada por muralhas -, o maior Souk (mercado tradicional) do país, com centenas de lojas de tapetes, artesanato, joias, bijuterias, obras de arte e produtos naturais (seus herboristas têm fama internacional). Lá também estão a movimentada praça Djemaa el Fna, com seus acrobatas, músicos, dançarinos, encantadores de serpentes e barracas de comidas típicas, e o famoso Café Paris, ponto de encontro junto à praça.

     Mesquita de Koutoubia, Marrakesh

     O movimentado comércio da Medina em Marrakesh

     Marrakesh é conhecida como “a cidade vermelha”, por suas construções em tons de ocre avermelhado

 

     Palais de la Bahia, um dos muitos de Marrakesh

   Apresentação de música e danças típicas

Cruzando o Estreito de Gibraltar

 

     Cruzando o Estreito de Gibraltar, portão de entrada do Mediterrâneo onde Europa e África quase se tocam

Portão de entrada do Mar Mediterrâneo, o Estreito de Gibraltar é um dos momentos mais interessantes da navegação, pois é ali que Europa e África quase se tocam (sua largura mínima é de 14,3 km (praticamente a mesma extensão da ponte Rio-Niterói, no Rio de Janeiro).

Barcelona (Espanha)

Barcelona, segunda maior cidade da Espanha (com cerca de 1,6 milhões de habitantes), é também o maior porto do país. Revitalizada para os Jogos Olímpicos de 1992, é um dos principais destinos turísticos do Mediterrâneo. Entre seus atrativos turísticos mais famosos estão Las Rambla – grande passarela entre a Plaça de Catalunya e o Porto Velho (Port Vell) repleta de quiosques de flores, cafés, bares, restaurantes e lojas. Da Rambla pode-se admirar, ainda, edifícios históricos como o Palau de la Virreina, o Mercado da Boqueria e o Grande Teatro do Liceu. Outro destaque de Barcelona são as diversas obras do arquiteto e maior personalidade do modernismo catalão Antoni Gaudí, como a catedral da Sagrada Família, o edifício Casa Milá (também conhecido como La Pedrera), a Casa Batlló e o Parque Güell.

     Palacrociere Costa em Barcelona

     Port Vell (antigo porto de Barcelona)

     Catedral da Sagrada Família, o mais famoso projeto de Antoni Gaudí

Casa Milá, de Gaudí, também conhecida como La Pedrera

As famosas Las Ramblas de Barcelona

 

Infelizmente o tempo de escala em Barcelona é insuficiente para que se possa conhecer tudo o que a cosmopolita cidade tem a oferecer. Mas a rápida visita é um convite a voltar (Quem sabe como partida para um cruzeiro pelo Mediterrâneo) e aproveitar melhor uma das capitais culturais da Europa!

Marselha (França)

Localizada ao sul da província de Provence, Marseille (Marselha, em Português) é a mais antiga cidade da França, sendo também o maior porto comercial e a segunda cidade mais populosa do país (sua região metropolitana, incluindo municípios vizinhos, tem cerca de 1,6 milhão de habitantes). Suas origens datam do século VII a.C., quando foi fundada pelos gregos, passando ao domínio romano em 49 a.C. Seus pontos turísticos mais famosos são a basílica de Notre Dame de La Garde (situada em uma colina com 162m de altura e de onde se pode ter uma visão panorâmica de toda a cidade) e o Vieux Port (Velho Porto). Um trenzinho turístico liga as duas atrações. Destaca-se, ainda, o Château d’If, antiga prisão imortalizada no romance “O Conde de Monte Cristo” (ali o personagem principal foi encarcerado), de Alexandre Dumas. Assim como em Barcelona, o tempo de escala também não permite conhecer todas as atrações da cidade, convidando o passageiro a uma futura visita.


Vieux Port (o velho porto)

Catedral de Notre Dame de la Garde

Vista panorâmica da cidade a partir da Catedral


Chateau d’If, antiga prisão imortalizada em O Conde de Monte Cristo, de Alexandre Dumas

Savona (Itália)

Chegamos ao destino final de nossa viagem! Vizinha a Gênova, Savona é o homeport da Costa Crociere. Com cerca de 62.500 habitantes, é ponto de partida para quem deseja conhecer Milão, a Toscana e as belezas da costa da Ligúria, a Riviera italiana (Portofino, Porto Venere e Cinque Terre). Seu habitante mais ilustre foi o navegador Cristóvão Colombo, descobridor da América.

Vista de Savona

Embora servida por um moderno porto (o Palacrociere, construído pela Costa), Savona sofre por ser uma cidade pequena e não dispor de táxis suficientes para atender à chegada de mais de um navio ao mesmo tempo. Ao desembarcarmos (já havia outro navio no porto), encontramos uma longa fila aguardando por um táxi (a locadora onde havíamos programado retirar um carro para seguirmos viagem rumo ao sul da Itália ficava a cerca de 1 km), nos obrigando a deixar o porto caminhando com toda a bagagem, o que talvez não tivesse sido possível sem o muito bem-vindo auxílio de um morador local. Mas esse pequeno contratempo foi apenas um detalhe insignificante em uma viagem que superou as expectativas. Já está em nossos planos repetir a dose!

 

 

O Palacrociere, homeport da Costa na Itália

Quer viajar mais um pouco conosco? Assista ao filme Meu Passado Me Condena, com Fábio Porchat e Miá Mello (clique no cartaz para ver o trailer), rodado durante nossa viagem!


Animado? Então corra e faça já sua reserva, pois os primeiros navios já partem rumo ao Brasil nas próximas semanas. Nós recomendamos!


Confira alguns dos roteiros para a próxima temporada

Costa Crociere

  • Navio: Costa FascinosaSaída: 26/11/2015
    Duração: 15 noites
    Savona (Itália) – Barcelona (Espanha) – Casablanca (Marrocos) – Santa Cruz de Tenerife/Ilhas Canárias (Espanha) – Recife, Maceió, Salvador e Rio de Janeiro
  • Navio: Costa PacificaSaída: 28/11/2015
    Duração: 19 noites
    Savona (Itália) – Barcelona e Málaga (Espanha) – Casablanca (Marrocos) – Funchal/Madeira (Portugal) – Santa Cruz de Tenerife/Ilhas Canárias (Espanha) – Recife, Maceió, Salvador, Ilhéus, Rio de Janeiro e Santos

MSC

  • Navio: MSC LiricaSaída: 04/11/2015
    Duração: 20 noites
    Roteiro: Gênova (Itália) – Marselha (França) – Cartagena e Málaga (Espanha) – Casablanca (Marrocos) – Santa Cruz de Tenerife/Ilhas Canárias (Espanha) – Fortaleza, Salvador, Ilhéus, Ilha Grande e Rio de JaneiroSaída: 02/03/2016
    Duração: 19 noites
    Rio de Janeiro, Búzios, Salvador e Maceió – Santa Cruz de Tenerife/Ilhas Canárias, Cadiz e Barcelona (Espanha) – Marselha (França) e Gênova (Itália)
  • Navio: MSC SplendidaSaída: 17/11/2015
    Duração: 19 noites
    Roteiro: Gênova (Itália) – Cartagena e Málaga (Espanha) – Casablanca (Marrocos) – Santa Cruz de Tenerife/Ilhas Canárias (Espanha) – Fortaleza, Salvador, Ilhéus, Ilha Grande e Rio de JaneiroSaída: 07/04/2016
    20 noites
    Duração: 19 noites
    Santos – Búzios – Salvador e Fortaleza – Santa Cruz de Tenerife e Arrecife de Lanzarote/Ilhas Canárias e Cadiz (Espanha) – Lisboa (Portugal) – Vigo (Espanha) – Southampton (Reino Unido) – Le Havre (França) e Hamburgo (Alemanha)
  • Navio: MSC MagnificaSaída: 29/11/2015
    Duração: 21 noites
    Roteiro: Veneza, Brindisi e Messina (Itália) – Valetta (Malta) – Alicante, Málaga (Espanha), Santa Cruz de Tenerife e Las Palmas de Gran Canaria/Ilhas Canárias (Espanha) – Fortaleza, Maceió, Salvador, Búzios, Rio de Janeiro e SantosSaída: 06/03/2016
    Duração: 18 noites
    Santos – Rio de Janeiro, Salvador e Recife – Santa Cruz de Tenerife/Ilhas Canárias e Málaga (Espanha) – Valetta (Malta) – Corfu (Grécia) – Dubrovnik (Croácia) e Veneza (Itália)
  • Navio: MSC ArmoniaSaída: 14/03/2016
    Duração: 19 noites
    Santos – Búzios e Salvador – Las Palmas de Gran Canaria e Arrecife de Lanzarote/Ilhas Canárias (Espanha) – Casablanca e Tanger (Marrocos) – Cartagena, Valencia e Palma de Mallorca (Espanha) e Gênova (Itália)

Pullmantur

  • Navio: SovereignSaída: 13/11/2015
    Duração: 16 noites
    Roteiro: Palma de Mallorca, Valencia e Malaga (Espanha) – Gibraltar (Reino Unido) – Las Palmas de Gran Canaria/Ilhas Canárias (Espanha) – Salvador, Búzios e SantosSaída: 03/2016
    Duração: 13 noites
    Roteiro: Salvador – Santa Cruz de Tenerife/Ilhas Canárias (Espanha) – Casablanca (Marrocos) – Gibraltar (Reino Unido) e Barcelona (Espanha)

E para quem não abre mão do luxo, exclusividade e roteiros diferenciados, há ainda algumas opções:

Oceania Cruises

  • Navio: MarinaPartida: 03/11/2015
    Duração: 39 dias
    Roteiro: Lisboa e Funchal/Madeira (Portugal) – Santa Cruz de La Palma e Santa Cruz de Tenerife/Ilhas Canárias (Espanha) – Mindelo (Cabo Verde) – Dakar (Senegal) – Banjul (Gâmbia) – Abidjan (Costa do Marfim) – Sekondi-Takoradi (Gana) – Lome (Togo) – São Tomé (São Tomé e Príncipe) – Luanda (Angola) – Walvis Bay (Namíbia) – Cidade do Cabo (África do Sul) – Luderitz e Walvis Bay (Namíbia) – Jamestown, Santa Helena (Reino Unido) e Rio de Janeiro

Seabourn

  • Navio: Seabourn QuestPartida: 15/03/2016
    Duração: 31 dias
    Roteiro: Manaus, Parintins, Santarem (navegando pelo Rio Amazonas) – Devils Island (Guiana Francesa) – Bridgetown (Barbados) – Castries (Saint Lucia), Terre-de-Haut e Iles des Saintes (Guadeloupe) – Gustavia (Saint Barthelemy) – Great Harbour, Jost van Dyke (British Virgin Islands) – Fort Lauderdale, Florida (EUA) – Funchal/Madeira (Portugal) – Gibraltar (Reino Unido) – Malaga (Espanha) e Monte Carlo (Monaco)

Daniel R.Carneiro, analista de sistemas, fotógrafo e jornalista de turismo (editor do blog Cruising online), e Gilda M.Lavecchia, dentista (e editora do blog Viajar é Nosso Vício), embarcaram no Costa Favolosa em março de 2013 para a travessia Brasil-Itália.

Quer fazer um cruzeiro?

Escrito por Daniel R.Carneiro

Carioca, casado, nascido em 1965, é analista de sistemas, fotógrafo e jornalista especializado em aviação e cruzeiros marítimos e editor do site Aviation online e do blog Cruising online, parceiro do site Navega Fácil e colaborador de revistas de aviação e turismo. Foi assessor especial da Secretaria de Turismo do Estado do Rio de Janeiro de abril de 2014 a julho de 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *